Principais Tipos de Montagens para Iscas Soft

por | jan 11, 2021 | PESCA ESPORTIVA | 0 Comentários

Em meados da década de 50 surgiram os primeiros protótipos de iscas artificiais soft com intuito de simular pequenos vermes, larvas ou qualquer outra criatura que fosse uma presa potencial para o tão desejado Black Bass, peixe de água doce originário do sul do Canadá e norte dos Estados Unidos da América que foi introduzido na Europa no final do século XIX e na América do sul no início do século XX. Com o passar dos anos inúmeras marcas e modelos surgiram no mercado, assim cativando os pescadores seja pela sua forma, coloração ou trabalho.

Além da escolha de uma boa isca é essencial fazer a montagem correta, pois esse é um fator determinante para o sucesso da pescaria. Vamos listar abaixo algumas das principais montagens para iscas soft que podem ser utilizadas para pesca de black bass, traíra, robalo e tucunaré e outros predadores.

NO SINKER RIG

Ideal para a pesca de superfície que consiste na montagem apenas com anzol e um leader de fluorocarbon. Para o trabalho na sub-superfície indicamos o anzol lastreado para que a isca possa afundar levemente.

NED RIG (JIG HEAD)

Uma das montagens mais clássicas e utilizadas para pesca esportiva, principalmente de robalos. Consiste em um anzol com cabeça de chumbo que é inserida pela cabeça da isca atravessando o corpo até o meio da sua estrutura expondo a ponta do anzol sobre o dorso da isca. Para potencializar a fisgada também pode ser acoplado o anzol suporte hook, assim, no momento da sucção, o peixe não terá tempo de refugar a isca, pois o anzol estará fisgado antes mesmo que o jig head.

  • DICA – Evite usar essa montagem em lugares com muitas estruturas ou pedras, como a ponta do anzol fica exposta a probabilidade de enroscar é alta podendo até perder a isca.

TEXAS RIG

Para essa montagem é necessário um anzol offset EWG, fluorocarbon e um chumbo bullet. Primeiramente você deve passar o chumbo bullet e a miçanga pelo leader e fazer a união do fluorocarbon com o anzol utilizando o nó único ou trilene. Passe o anzol pela parte frontal da isca até chegar ao olhal, vire o anzol posicionando a ponta de maneira que fique paralelo ao dorso da isca, faça uma marcação onde a ponta do anzol deve sair e faça a inserção.

  • DICA – Os materiais e passagem do anzol pela isca é igual para todos. Texas, Florida e Carolina Rig.

FLORIDA RIG

É uma variação da montagem Texas Rig. O diferencial é que o chumbo fica fixo através de um regulador stopper, isso faz a isca afundar mais rápido que o Texas Rig e Carolina Rig. Ideal para pesca em poços mais profundos para pesca de tucunarés.

CAROLINA RIG

É muito similar ao Texas Rig, porém o chumbo corre na linha principal ao invés do leader, assim a isca trabalha na meia água, afundando lentamente. Ideal para os dias em que os peixes estão manhosos, pois a isca fica mais tempo na área de ataque do predador.

CONSIDERAÇÕES

 

  • Todas as montagens podem ser feitas com anzol offset worm, assim a ponta fica exposta como Ned Rig;
  • O anzol deve ser proporcional ao tamanho da isca alcançando até a metade do corpo;
  • O tamanho do leader pode ser escolhido de acordo com o gosto pessoal, o ideal é que tenha no mínimo trinta centímetros;
  • Na montagem Texas Rig e Florida Rig o girador pode ser substituído por um stopper caso utilizado com carretilha, pois a mesma não torce a linha.

DROP SHOT

Montagem super simples que possui duas formas de utilizar. A primeira é com anzol Chinu ou Mosquito passando apenas na cabeça da isca deixando a ponta exposta. A segunda forma é a mais convencional com anzol offset worm ou EWG. Ao contrário das outras montagens, o chumbo fica separado da isca em contato com o fundo, assim a isca fica na meia água para trabalhar de maneira muito lenta, arrastando a isca com leves vibrações. Ideal para aqueles dias em que o peixe está super seletivo com suas presas. Pode ser montada diretamente na linha principal do molinete ou carretilha (de preferência monofilamento) ou com um leader de fluorocarbon mais longo de aproximadamente um metro, unindo o anzol com nó palomar.

VARIAÇÕES

O chumbo down shot pode ser utilizado de três diferentes formas: diretamente no anzol, sobre a haste próximo ao olhal e dentro do snap.

EQUIPAMENTO

Procure utilizar um equipamento equilibrado, pois essas iscas costumam ser leves e exigem uma sensibilidade maior. Varas como Arachnid, STP, Snook Finn são uma boa pedida. Molinetes e carretilhas de tamanho pequeno ou médio como Sienna e Caius.

A linha pode ser tanto monofilamento quanto multifilamento. Para mono dê preferência para modelos soft como PT Soft e Broad Game Pro até 0.30 milímetros de espessura. elas possuem baixa memória que evita a famosa cabeleira. Linhas de multifilamento não possuem memória, a única diferença são os modelos de quatro e oito fios, quanto maior a quantidade mais macia será a linha.

Com todas essas dicas o próximo passo é ir para pescaria colocar em prática, sua pescaria será um sucesso!

Gostou dessa dica?

Cadastre-se no nosso site www.papasiri.com para receber informações sobre novos produtos, promoções, dicas, vídeos e muito mais.

Qualquer dúvida é só deixar um comentário abaixo ou entrar em contato pelo e-mail vendas@papasiri.com