Para os iniciantes na modalidade de pesca de praia a escolha da isca é sempre uma grande dúvida. Há muitas opções e com diferentes formas de serem utilizadas.

Aqui vamos apresentar as principais iscas de praia e dicas como iscar cada uma delas.

Sempre dê preferência para iscas frescas retiradas no ato da pescaria ou compradas em peixarias de pescadores artesanais, sem aditivos químicos para conservação.
Outro fator importante é a conservação, em algumas estações do ano não é possível encontrar algum tipo especifico de isca, como por exemplo, o camarão que possui período de defeso todos os anos. Então conserve a isca congelada limpa e apenas a quantidade necessária para realizar uma pescaria, assim você evita desperdícios.

Veja as iscas naturais mais usadas pelos pescadores:

CAMARÃO

O camarão é a isca coringa para pesca no mar, seja na praia, embarcada ou em costões rochosos. As espécies com o melhor resultado são camarão sete barbas e o camarão branco que possui um tamanho médio a grande, são facilmente encontrado em todo litoral brasileiro.

Para iscar o camarão é recomendado retirar as escamas e cortá-lo ao meio, assim fica mais fácil de introduzi-lo ao anzol evitando que a isca fique girando no momento de passar o elástico amarra isca para fixar ao anzol. É importante que o elástico seja passado na base do anzol deixando a isca levemente solta próxima a ponta, assim a mesma irá trabalhar conforme a movimentação da maré tornando muito mais atraente, além de potencializar as chances de fisgadas pois a ponta do anzol está exposta.

Para pesca de peixes de grande porte como corvinas, burriquetes e miraguaias o camarão pode ser iscado inteiro, porém, o anzol deve ser maior para transpassar a cabeça e parte do corpo do crustáceo. Lembre-se, envolva muito bem com elástico para evitar que a isca caia do anzol no momento de efetuar o arremesso.

MINHOCA DE PRAIA

É uma das iscas mais adoradas pelos pescadores, pois além de dar excelentes resultados é super fácil de iscar e rende muito, podendo utilizar a mesma isca mais de uma vez. Indicada para papa terra (berata), parati gato, pampo, escrivão (carapicu), marimbá, Maria Luiza, carapeva, entre outros.
Sem falar que é uma isca mais limpa e com pouco cheiro, isso ajuda bastante quando voltamos para casa. Sabe como é!

Para iscar, basta cortar um pedaço de acordo com o tamanho do anzol escolhido e envolvê-lo de forma que fique “vestido” com a ponta exposta. Não há necessidade de amarra com o elástico pois, a isca é mais rígida, se mantém segura mesmo com arremessos mais fortes. Outra opção é fisgar em zig zag de forma similar a forma de pesca em água doce, passando o elástico na base para manter a isca fixa ao anzol.

CORRUPTO

É um crustáceo facilmente encontrado em todo o litoral brasileiro e pode ser capturado com multa facilidade, tome cuidado pois o bicho é valente e pode pinçar sua mão. Ideal para pescaria de robalos, corvina, burriquete entre outros.

Para iscar o corrupto é necessário muita atenção pois o seu corpo é bastante frágil. Há duas opções, a mais convencional é dobrar a isca ao meio “abrançando” o anzol e fixando na haste do anzol com bastante elástico. Também pode ser iscado pela cabeça deixando o seu corpo livre para que possa trabalhar junto a maré, mas tome cuidado e efetue arremessos suaves para evitar que a isca de despedace.

TATUÍRA

Também conhecida como Tatuí, é listada como a isca mais adorada e a mais odiada entre os pescadores, ou seu resultado é excelente ou verdadeiro desastre. Também é muito fácil encontrar na faixa de areia nas praias, basta uma peneira fina ou um passaguá e esperar o momento oportuno após o recolhimento da onda. Indicada para captura de pampos e sargos.

Existem inúmeras formas de iscar a tatuíra, porém a mais convencional é passar o anzol pela barriga deixando a ponta exposta, assim conserva a sua forma natural. Outra dica é colocar mais de uma no mesmo anzol, com maior volume você pode chamar a atenção de um grande predador e capturar o seu sonhado troféu.

SARDINHA

É um peixe que pode ser utilizado em várias modalidades de pesca, uma característica muito peculiar, o seu cheiro forte que ser torna grande chamariz para peixes como baiacu, bagre, ubarana, marimbau entre outros. Pode ser encontrada facilmente em qualquer peixaria, mas fique atento, o peixe deve ser fresco e sem conservantes.

Para iscá-lo é muito fácil, basta fazer um filé sem as escamas e amarrar bem sobre a haste do anzol. A carne da sardinha é fibrosa e se desfaz com facilidade então tenha cuidado ao iscar e efetuar os arremessos.

OBSERVAÇÕES

 

  • Nunca passe o elástico em todo o anzol, assim a ponta sempre estará livre e preparada para fisgada;
  • Ao realizar a troca da isca retire o excesso de elástico deixando o anzol limpo;
  • Use sempre a isca do tamanho adequado a dimensão do anzol, assim é mais fácil para o peixe sugar e fisgar o anzol;
  • Anzóis que fazem atrito com o solo durante o recolhimento tendem a perder afiação da ponta, então sempre faça a substituição quando necessário;
  • Não retorne a isca utilizada na pescaria para o congelador, pois com os efeitos do sol a mesma pode estragar e perder sua eficácia.

ISCADOR

Uma ferramenta muito utilizada para facilitar a vida do pescador, tanto na pesca de lazer como campeonatos de pesca, onde é necessário agilidade para preparar as iscas. O iscador também ajuda o pescador desde esperas de chicotes ou arranques já iscados para ganho de produtividade, e permite que seja utilizado em várias iscas com sucesso, principalmente nas que podemos cortar filés, como sardinha e camarão.

Assista o vídeo que preparamos e confira como funciona:

 

Gostou dessa dica?

Cadastre-se no nosso site www.papasiri.com para receber informações sobre novos produtos, promoções, dicas, vídeos e muito mais.

Qualquer dúvida é só deixar um comentário abaixo ou entrar em contato pelo e-mail vendas@papasiri.com

Pin It on Pinterest